quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Depois de uma vida inteira aprendeu que era possível dizer tudo aquilo sem derramar uma lágrima sequer, desde que falasse devagar e baixo. Feria menos, mas não que fizesse diferença. Porque depois de cochichar mágoas de uma vida inteira ainda suplicou um pouco de atenção. Parece que os sussurros de conversa foram baixos demais, embora sem choro. Por fim, além de falar baixo e devagar, aprendeu que era hora de parar – precisava admitir. Então foi chorar quietinha e sem pressa.

2 comentários:

Rochele disse...

Lindo.
que bom que voltou a postar.
Bjo

Alinesor disse...

Pior que é...não importa se falamos alto ou baixo quando a pessoa nao sabe ouvir...

bjssss